Compras inteligentes? A consultoria de estilo ensina!

Muitas pessoas tem dúvidas sobre contratar uma consultoria de estilo. Uma delas é se não vale mais a pena gastar a grana que se investiria na consultoria em roupas e resolver o seu problema assim.

Aprenda a comprar melhor com a consultoria de estilo.

Acontece que a maioria dos armários que conheço não tem problemas de quantidade de peças, ao contrário, algumas vezes é o exagero que deixa a pessoa confusa e sem saber o que usar e até enjoada de suas peças, porque só consegue fazer uma coordenação com elas.

A consultoria de estilo não é sobre adquirir peças, mas como, quanto e quando fazê-lo. É realmente uma aula sobre o que consumir. Afinal, todo o processo trata sobre o que  é a sua cara e funciona para você, na sua vida.

Entender sobre qualidade das peças e tecidos faz parte. Claro que a ideia não é que você se torne um especialista técnico em tecelagem, mas entender como cada tecido se comporta e os cuidados necessários é importante na hora de decidir se essa roupa faz ou não sentido na sua vida.

Falar sobre custo benefício também está na pauta, as vezes o barato sai caro e as vezes o caro é caro mesmo. Tudo depende de quanto a peça será usada versus o valor investido nela e a durabilidade. Uma peça de R$ 100,00 usada uma vez é mais cara do que uma de R$ 500,00 que eu uso 10 vezes.

Além disso, é super importante mapear suas necessidades reais, ter lista mesmo (mental ou no papel) do que será necessário adquirir para não comprar por impulso ou desnecessariamente.

Todos estes conhecimentos são adquiridos e treinados durante a consultoria de estilo, com acompanhamento técnico da consultora. No final, o investimento com a consultoria pode ser revertido em economia nas compras e o que parecia  impossível de contratar se torna ganho. É ou não é uma oportunidade única e muito interessante?

E se precisar ir além, estou por aqui.
Conta comigo!

Brechó é legal.

Brecho é legal.Minha mãe comprou em brechós por muitos anos, eu ainda lembro que vestido de formatura da minha irmã foi comprado desta forma. Ela conhecia alguns endereços ótimos e sempre comprava peças importadas – ou que seriam muito caras direto na loja, em ótimo estado e que eram lindas.

As coisas mudaram, muitos espaços legais fecharam e, por um tempo, com a abertura do mercado brasileiro (lá na década de 90), o crescimento das fast fashion e a enorme quantidade de lojas de roupas com preços mais  acessíveis disponível, estes pontos perderem a vez.

A internet trouxe a possibilidade de difundir os  movimentos de lowsumerism, consumo consciente, veganosecológicos, todos eles, de alguma forma, trazendo um novo olhar sobre a nossa forma de comprar. Ela também possibilitou que os brechós se tornassem virtuais e alcançassem o Brasil todo no mundo online, saindo das fronteiras dos bairros.

Hoje os brechós voltaram a ganhar força nas suas duas formas: online e física. Uma resposta a crise e a todos estes movimentos que incentivam a reflexão antes da compra. Acho legal esta possibilidade de descobrir o meu novo no velho de alguém e quero também voltar a garimpar este território.

Segue aqui uma listinha de brechós da internet e das ruas, alguns com oportunidade não só de comprar, mas de vender também. Tem para todos os bolsos e gostos, alguns vendem somente um tipo de roupa, como o Voyage Vintage, especializado em roupas japonesas dos anos 60 e 70. Agora você pode garimpar!

Físico:

São Paulo

Curitiba:

Online:

Brasil:

Internacionais – que entregam no Brasil:

Se você tiver indicações para  esta lista, que pode crescer muito, deixe nos comentários. Sempre que eu descobrir algo novo, também vou colocar aqui.

E se precisar ir além, estou por aqui.

Conta comigo!

Como escolher peças de roupas versáteis.

Quando alguém procura uma consultoria de estilo, provavelmente, tem um problema para resolver, seja de ordem prática ou emocional, ligados ao vestir. Pode ser uma ligeira insatisfação com o resultado que se vê no espelho, falta de tempo para pensar no assunto ou, ainda, uma crença insistente de que não se tem “nada para vestir”. Durante a consultoria de estilo, há muito aprendizado e, uma das coisas mais importantes, é aprender a construir um guarda-roupa funcional. Não é uma questão só de organização, mas de qualidade, coordenação e quantidade.

Como muitas compras são feitas por impulso, não paramos para analisar a diferença que uma peça fará no conjunto do nosso armário. Então, vamos falar um pouco sobre coordenação. Vou te ensinar a se fazer uma pergunta simples que pode dar várias direções, no momento desta decisão.

Pergunte a si mesmo: em quais situações vou usar esta roupa? E se a resposta for muito precisa, como por exemplo: nas noites de verão, quando estiver em baladas dançantes, pense mais um pouco a respeito da compra.

Nenhuma roupa deveria ter uma função única, pelo menos não aquelas que não são específicas, como roupa de ginástica, de praia ou um vestido muito glamoroso de baile. Tirando as peças de função exclusiva, o restante pode e deve ser versátil.

Então, um dos primeiros passos para ter um conjunto proporcional em seu guarda-roupa é que tudo que está lá possa ser usado em, pelo menos, três situações. Cada roupa deve, combinada com outras, formar conjuntos diferentes.

Uma blusa que pode ser usada no escritório, na balada e no fim de semana ou uma calça que caia bem no inverno e na meia-estação, no escritório e no bar, são o tipo de roupa que devemos procurar e querer em nossa vida.

Pergunte-se mais vezes sobre quando e como poderá usar uma roupa que está comprando, avalie a sua resposta para verificar se vale a pena. Desta forma você estará dando um passo na direção de um guarda-roupa coordenável.

E, se precisar ir além, lembre que estou aqui.
Conta comigo!

Moda x estilo

Moda e estilo, dois lados de uma mesma moeda.

Estilo são escolhas, e ele é só seu, te faz único. Moda é a tendência coletiva. Ambos dizem respeito à forma de ser, agir e vestir, porém um é individual e o outro é do grupo.

O estilo se utiliza da moda para existir, a gente pega algo aqui e ali, se apropria, e aquilo que era moda, que fazia parte do coletivo, quando passa a ser nosso e se une ao que já está ali, vira estilo.

Não é necessário colocar tudo o que se é de lado, a cada vez que quero incorporar algo novo. E vale dizer também que, seguir moda não é crime. Gostou? Você sente que aquilo cabe na sua realidade? Então vai fundo.

O segredo está em saber escolher o quê da moda faz o seu estilo. E isso vale para qualquer tendência! Seja de música ou de roupa, de comida ou de ideologia. Mas por aqui, a agente se apega mesmo as roupas, a nossa segunda pele.

E para este tipo de moda, a indústria, que cria coisas novas a cada temporada, é ferramenta, não vale se aprisionar, mas não precisa fingir que não está ali, ou deixar de desejar. Ninguém garante que alguém que comprou todas as peças da última estação tenha um estilo definido, mas é bem possível que se tenha estilo  único mesmo passando um ano sem comprar (as roupas terão que ser boas para durar, fora isso é possível).

De qualquer forma, em algum momento, você irá comprar em uma loja e irá consumir moda. Nesta hora, teste perguntar para si mesmo: “Isto serve para minha vida?”. Este questionamento pode te guiar e, talvez, evitar uma compra desnecessária.

E se precisar ir além, lembre que estou aqui.
Conte comigo!

Como escolher os tecidos das suas roupas.

Os tecidos de suas roupas são importantes.E na hora de comprar roupa? Você pensa sobre o tecido da peça que está escolhendo?Parece que ninguém liga muito para isso, mas o tecido é muito importante, carrega uma demanda de cuidados e mensagens de estilo junto com ele. Tanto os seus hábitos de vida, como a imagem que você quer passar com suas roupas, influenciam a escolha de tecido.

Por exemplo, se você não tem tempo de lavar roupa a mão, seda pode não ser o tecido mais indicado a sua realidade.

Caso você viaje muito e não tenha como passar as suas peças a todo o momento, uma mala cheia de roupas feitas de tecidos que contenham elastano em sua composição pode ser uma boa ideia.

Estar com uma aparência bastante formal é o que o seu dia-a-dia exige? Tecidos planos e naturais são uma ótima opção.

Na próxima vez que fizer compras, lembra desta dica e observe a composição dos tecidos. Isso ajudará a fazer escolhas mais conscientes, além de adequar o seu guarda-roupa a vida que você tem. Ter peças que não cabem na nossa realidade, só atrapalha!

E se você acha que sozinho é difícil, conta comigo! Na Consultoria de Estilo Pessoal este é um dos temas que são explorados.